Nome:
Flavia Saad
Onde:
SP, Brazil

Altura:
1,70m
Antes (março/2004):
104 kg
Depois (05/agosto/2005):
72,0 kg
Ou seja:
32 kg
Meta provisória:
69 kg


Recompensa:
quando eu ultrapassar a barreira dos 70 kg, vou me dar de presente o novo cd do Oasis, Don´t believe the truth.



Hungry Girl
Revista Dieta Já
Really Useful Fitness Blog
Put down the donut
Revista Shape

Blogosfera Light
Ana Xereta
Dani
Mandi
Gabi
Evinha
Miss Miojo



Meu Caderno
gastronomia e cultura

Blog da Jaci

Lush
meus sabonetes favoritos

Rádio VH1

Go fug yourself
as celebridades também erram

Internet Movie Database
informações e notícias sobre cinema

Casa da Cris
decoração e casa bela

Delas - IG

10 X 10
100 imagens e fotos que definem a história (muito bacana!)



Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005






Take the MIT Weblog Survey




Powered by



McGordinha Feliz 18.5.05
Algumas coisas me deixam possessa... Como, por exemplo, esta cena que eu presenciei hoje: uma mãe comprando uma batata média do McDonald´s para uma menina que parecia ter uns 5 ou 6 anos, às 10 horas da manhã.

Cada um sabe da sua vida, é claro. Mas dá vontade de parar essa moça na rua e dizer "Olha, esse lanchinho cheio de gordura vai tornar sua filha uma adolescente obesa". Ou então para a menina "Você vai pagar caro em abdominais para se livrar dessas batatinhas mais tarde".

Uma outra vez, vi uma demonstração incontestável de didática materna: uma criança, que estava chorando, cala-se imediatamente quando mamãe compra um pastel de queijo bem gorduroso.

Às vezes, imagino como me comportaria perante a alimentação dos meus filhos, se já os tivesse. Será que eu teria pulso firme para dizer "não" a essas comidas altamente gordurosas e calóricas? Na verdade, eu gostaria mesmo é de ser um bom exemplo. Quer dizer, não comprar e nem consumir essas porcarias em excesso deve ser a melhor tática para não passar esse péssimo hábito para os filhos.

E eu também não acredito quando as mães dão a velha desculpa: "Mas ele/ela não come fruta, não gosta de legumes nem salada, não toma suco". Ora, tem uma moça que eu conheço cuja filha de 2 anos adora todas essas coisas e mais feijão, arroz, carne e etc, além de tomar bastante água. Essa menina, então, é anormal? Acho que não. Continuo acreditando no bom exemplo dos pais para que a criança saiba, sozinha, distinguir entre o que é bom para sua saúde e o que deve ser consumido com moderação.